“Pare o mundo que eu quero descer…”

Essa frase cantada por Raul Seixas reflete uma vontade de não vivenciar o duro momento atual…

Neste ano que estamos na Turquia planejavamos navegar em direção ao norte, passando pelo canal de Dardanelles até o Mar Negro e assim conhecer Istanbul, uma das mais importantes cidades do mundo e depois descer toda a grande costa da Turquia em direção ao sul no verão, quando os ventos são favoráveis para fazer este itinerário. Porém a guerra que se instalou na Ucrânia torna esta ideia impraticável por enquanto.

Acompanhamos com tristeza a situação do povo Ucraniano e é inaceitável que neste século uma guerra assim ainda aconteça. Temos novamente alguém tão terrível, nos lembrando horrores como nos tempos do Hitler, impondo o poder bélico e tirando a vida de milhares de jovens, de ambos os lados.

Os Ucranianos estão vivendo uma devastação em seus direitos e o povo Russo sendo alimentado com uma versão totalmente fora da realidade dos fatos. Junto com toda a perda, a dor, a tristeza e a destruição resultante da guerra, se espalham os impactos econômicos que elevam os preços em todo o mundo, fazendo com que paguemos mais caro por tudo que consumimos. Assim, vamos refazer os planos, esperar novamente o reagendamento da visita dos familiares, que tentam nos visitar desde quando o Covid 19 chegou em 2020 e esperar para que a Russia pare com essa insanidade de não respeitar a soberania e atacar a Ucrania.

Por hora nós continuamos ancorados em Marmaris, numa baía protegida, mas o frio ainda é intenso e todo tempo penso nos soldados lutando com temperaturas abaixo de zero, nas famílias que precisam deixar suas casas, no corte de água e energia dificultando a sobrevivência e no longo caminho que precisam andar para chegar à fronteira, levando crianças e idosos e deixando parte da família para trás. Externamos todo o nosso horror a este desgoverno Russo que envergonha a humanidade, tentando destruir uma nação, fragilizando as pessoas e matando tantos inocentes.

Por um mundo sem guerra. Namastê 🙏🏻🇹🇷

05 de março de 2022. Morando a bordo do veleiro SV Pharea em Marmaris, Turquia. 🇹🇷

Sobre Sailing Vessel Pharea

Eu, meu marido Renato Teixeira e a Bella, nossa Yorkshire, moramos a bordo e estamos conhecendo muitos lugares dando volta ao mundo em um veleiro. Namastê 🙏🏼
Esse post foi publicado em #Svphareanaturquia. Bookmark o link permanente.

2 respostas para “Pare o mundo que eu quero descer…”

  1. Ronaldo disse:

    POIs é, amigos….Penso no’s meus bisavós, que nao conheco, mas tem sobrenome ucraino, zuckow… E no que passaram ao emigrat para a America no fim de 1890…. E no que Volta a acobtecer com quem ficou la…o coracao aperta, tudo isso aí, é Tao bonito…que os sentimentos sao Fortes , nao gostaria de estar passando por isso Mai’s de perto.

    Curtir

  2. Edilsa Adelaide Redivo Pinto disse:

    Realmente muito triste esta situação que estamos presenciando onde milhares de pessoas sofrem pela falta de diálogo entre os comandantes das nações.
    Lamentável…

    Curtir

Deixe uma resposta para Edilsa Adelaide Redivo Pinto Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s