Templos Megalíticos de Malta 🇲🇹

 Uma das boas coisas que temos a oportunidade de fazer durante o tempo que estamos visitando um lugar diferente, sem dúvida, é conhecer sua história, suas tradições e contemplar os lugares e obras mais significativas. 

A convite dos amigos do SV Tartuga e aproveitando nossa ancoragem no sul de Malta fomos conhecer dois templos muito antigos, construídos antes das conhecidas pirâmides do Egito.

20210619_105105Templo Hagar Qim de Malta – Uma das maravilhas megalíticas de Malta (do grego mega, megalos, grande, e lithos, pedra, designa uma construção monumental com base em grandes blocos de pedras rudes) é o misterioso templo Hagar Qim, localizado em uma colina no sul da ilha, próximo ao mar, considerado Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

20210619_105129Entre 3600 e 3200 aC, as civilizações neolíticas ergueram este incrível complexo de pedra usando técnicas bastante avançadas. Devido ao excelente estado de conservação do templo, acredita-se que o mesmo poderia ter sido coberto por uma abóbada de pedra que o protegia do sol e da chuva.

20210619_105225Além disso, em uma de suas paredes está o maior megálito da ilha, com 5,2 metros de comprimento e 57 toneladas. Os construtores do templo usaram pedras esféricas e rampas para colocar essas pedras grandes verticalmente.

20210619_105344Sem dúvida, a parte mais impressionante do templo de Hagar Qim é o buraco elíptico em um dos megálitos que permite a entrada de luz durante o solstício de verão e ilumina uma laje localizada diretamente em frente a ele. Um momento único! histórico Templo Hagar Qim é a chave para compreender a história de Malta desde os primeiros assentamentos da ilha. No interior, restos de esqueletos de animais domésticos foram encontrados, sugerindo que o templo era usado para sacrifícios de animais ou para manter gado. Além disso, a forma do templo e a presença de altares levantam a possibilidade de que fosse usado para rituais religiosos.
Em escavações arqueológicas, também foram encontradas estatuetas no formato de uma grande mulher, de modo que o templo de Hagar Qim pode ter sido dedicado à divindade da fertilidade. Estas figuras, juntamente com pilares de pedra esculpidos com motivos vegetalistas, estão expostas no Museu Nacional de Arqueologia de Valletta.

20210619_105055Templo Mnajdra – A 500 metros de Hagar Qim está o Templo Mnajdra. Datado de 3000 aC, é construído em pedra calcária e está localizado junto a uma falésia. Neste caso, o templo está alinhado com as estrelas de tal forma que a luz entra por um orifício no salão principal durante o solstício de primavera e outono.

É incrível imaginar o conhecimento astronômico dessa antiga civilização que já o dominava e se beneficiava dos fenômenos naturais do solstício e do equinócio (marcam o início das estações do ano e estão relacionados à incidência dos raios solares e à inclinação da terra).

Além de nos encantarmos vendo tudo isso, foi geral a sensação de quietude e paz que sentimos nestes templos. Valeu Malta por preservar sua história. Namastê! Fonte: http://www.disfrutamalta.com

19 de junho de 2021. Morando a bordo do SV Pharea em Malta, mar Mediterrâneo.

Publicado em #svphareaemmalta | Deixe um comentário

Uma pitoresca e encantadora vila de pescadores em Marsaxlokk, Malta 🇲🇹

20210612_181932
Estávamos ansiosos para conhecer Marsaxlokk, uma cidade localizada na costa sudeste e que abriga o segundo maior porto de Malta. Levantamos âncora de Mellieha e saímos com o SV Zebulon, foram 5 horas de
IMG-20210614-WA0012
velejada, abrimos a vela gennaker e aproveitamos até termos vento apropriado, depois colocamos a armação em asa de pombo e por fim motoramos quando o vento se foi.
IMG-20210614-WA0013
Marsaxlokk (que significa porto/sudeste) é uma linda vila de pescadores, local tranquilo, com poucos carros passando, bem turístico, com muitos restaurantes
20210612_183912 e cafés alinhados ao longo do passeio, que recebem malteses e turistas principalmente nos fins de semana.

No domingo acontece a feira, chamada de mercado do peixe, e pode-se encontrar um pouco de tudo, peixes, camarão, lula, 20210613_08582620210613_183027lagostin, moreias, e também há roupas, calçados, eletrônicos, utilidades domésticas, frutas, verduras, legumes e

20210613_182919grandes bancas de doces muito apetitosos. Há também barracas de souvenirs e as tradicionais toalhas de mesa de renda maltesa com acabamento em crochê, muitas delas representando a cruz dos Cavaleiros de Malta. Pequenas peças decorativas feitas em argila. Conservas caseiras de alcaparras e bancas de temperos parecidas com as da Itália.

20210613_090316A feira acontece na calçada entre a rua e à beira mar e mescla-se entre os restaurantes e cafés ao longo do calçadão. A baía é linda! Em frente à cidade só atracam barcos de pesca e eles são um charme. Seguem o mesmo modelo do barco de pesca usado pelos Fenícios, que estiveram aqui por volta do ano 800 antes de Cristo.

20210614_111701As cores usadas nestes barcos de madeira, chamados de “Iuzzu”, vermelho, verde, amarelo e azul criam um efeito paisagístico particular quando refletem no azul do mar e esses barcos tem também a pintura do “olho de Osíris” na proa, como é a tradição.
20210613_182807
Ohando da cidade, à esquerda tem uma grande estação de energia e à direita o Porto e ainda dentro da baía tem algumas estruturas de fazenda marinha, onde são criados peixes e tambem há uma pequena Marina.
20210621_173504 É possível ver nas rochas, na entrada da baía, estruturas de defesa usadas na Segunda Guerra Mundial e ao redor de Marsaxlokk os postos militares que foram construídos pelos britânicos para defender o porto e a vila.
Aqui se repete a característica maltesa de conhecer lugares usando trilhas subindo e descendo rochas e assim caminhamos até St. Petter’s Pool, que é bem movimentada no fim de semana. Lugar para pular na água e curtir um banho de sol sobre as rochas.
20210612_160918Passamos onze dias aqui curtindo esse lugar maravilhoso e também a companhia de amigos.
20210612_185141Todo o fim de tarde íamos andar com a Bella no calçadão, passando pelos restaurantes enfeitados com flores, apreciando o visual dos barquinhos de madeira enfeitando a baía e sem nenhuma preocupacao com o bote, que paravamos num lugar seguro e privilegiado.
20210614_092323
Fomos também com o SV Tartuga até a aldeia vizinha de Birzebbugia, que possui pequenas porções de praia ao longo da beira mar e lá vimos sobre as rochas, os tanques de secagem da água do mar,  para extração do sal marinho, usados antigamente.20210623_090836Os retângulos entalhados na rocha e outros tanques simplesmente feitos pelo desgaste natural das rochas ao longo do tempo, bem interessante!
Marsaxlokk foi  um dos lugares que mais gostei até agora e quero voltar. Cidade peculiar onde os pescadores vivem nas casas próximas a beira mar, compartilhando o espaço com pousadas, cafés e restaurantes. Costuram suas redes e as colocam para secar no calçadão, onde tambem fazem pequenos reparos e pintura.
Saindo já com vontade de voltar. Namastê!
20 de junho de 2021. Morando a bordo do SV Pharea em Malta, mar Mediterrâneo.
Publicado em #svphareaemmalta | 2 Comentários

Mellieha Bay, uma ótima ancoragem!

IMG-20210711-WA0008Retornamos para a baía de Mellieha e ficamos por mais uma semana, queríamos nos encontrar com nossa amiga maltesa Marita e o Manu, que conhecemos em Monastir. Nos reunimos para um café fim de tarde e nos contaram dos planos para ir a Monastir buscar o barco deles e voltar para curtir o verão aqui em Malta. Amigos super queridos e prestativos, adoramos o encontro.
Ancorar em Mellieha é bem bacana, tem facilidades com mercado e também é fácil de encher o botijão de gás e com preço bom (5 euros) pois já pagamos 20 euros pelos mesmos 3 kilos na Itália. Também tem muitas lojas de frutas e verduras no caminho do mercado e o visual é bem legal!
Estávamos bem ancorados mas a baía estava lotada, mais de 300 barcos, Jet Sky, lanchas, foi um final de semana prolongado com feriado na segunda feira e assim balançamos bastante a ponto de desejar buscar nova ancoragem. Como disse nossa amiga espanhola Rosa: se moras num barco já sabes que uma vez ou outra vai balançar!!! Mas o balanço foi constante e a Bella não estava comendo direito, pois não conseguia se equilibrar e acabava desistindo de tentar comer. Assim, quando nossos amigos canadenses Caroline e Danny nos convidaram para mudar de ancoragem, rumo ao sul, concordamos na hora. Essa é uma das facilidades de levar a casa…. se não está  mais bom é só levantar âncora e buscar outro lugar. Namastê  🙏🏻
12 de junho de 2021. Morando a bordo da SVPharea em Malta 🇲🇹, mar Mediterrâneo.
Publicado em #svphareaemmalta | Deixe um comentário

Quase tudo o que é consumido em Malta vem de fora 🇲🇹

Continuar lendo

Publicado em #SvPhareanaTunísia🇹🇳 | Deixe um comentário

Facilidade para obter água potável em Gozo, Malta 🇲🇹

 

20210625_172926
Chegamos em Malta dia 21 de abril e agora precisamos  encher nossos tanques de água. O Comandante me de deu os parabéns pela economia, afinal  usamos aproximadamente 10 litros por dia para higiene, limpeza e comida. Para tomar usamos água mineral, fizemos um grande estoque em Monastir.
O sistema de abastecimento daqui é super legal.
Entramos na Marina de Mgarr e o Renato solicitou pelo rádio as orientações para abastecer de água.
Atracamos em paralelo no píer indicado e o Renato desceu e foi até o escritório e comprou um cartão por 25 euros, (reembolsável quando fizer à devolução do mesmo) e depois carregou mais 5 euros para pagar a água.
IMG-20210621-WA0013
Quando inseriu o cartão no totem, já no píer  e próximo do barco os 5 euros de água já foram liberados na torneira.
Então plugamos nossa mangueira com filtro e enchemos os tanques. Creio que pegamos uns 450 litros de água.
No norte de Malta, onde estamos, é usado o sistema de dessalinização da água do mar para o abastecimento e no Sul há poços artesianos. Achamos muito bacana o sistema e o preço também! Agora aproveitar o tanque cheio para dar uma boa limpada em tudo e lavar roupa que o cesto tá super cheio, affff…. Namastê ☺
 
05  de junho de 2021. Morando a bordo da SV Pharea em Malta, mar Mediterrâneo.

Publicado em #svphareaemmalta | 1 Comentário