Guardando os alimentos e cultivando bons sentimentos na Pharea

Passamos esta semana preparando-nos para sair. Agora está bem próxima a saída para o mundo… como disse o Renato quando estávamos em Antonina, PR “estamos ancorados aqui, mas poderíamos estar em qualquer lugar do mundo…” Verdade, o tempo foi passando, os dois anos de vida a bordo no Brasil 🇧🇷  foram ótimos  e agora começamos a viver a bordo aqui fora. A escolha de vir para a Croácia foi ótima para nós!

O Renato já está com tudo em ordem na Pharea e eu… bem,  estou empenhada em organizar os itens de minha lista de mercado. Já compramos os secos…. e agora ainda falta comprar e preparar as frutas, legumes e temperos. Compramos batatas sem lavar e as guardei bem espalhadas, em local escuro. As cebolas, escolhi as bem firmes e menores para usarmos uma a cada receita. Li que cebolas e batatas não podem ficar misturadas em função do gás que exalam e que acaba por afetar sua durabilidade. Alho, separado também. Gengibre, untei todo ele com óleo de cozinha, passei filme plástico e coloquei na geladeira. Laranja, banana, limão siciliano, que é a espécie que usam aqui, maçã e tomate… deixei de molho em água com vinagre e depois sequei e embalei um a um também em filme plástico e guardei na geladeira.

 

 

 

 

 

 

 

Adotamos diariamente a salada de brotos, assim tenho três vidros e todos os dias um deles está germinado e pronto para consumo. A ideia é ótima, além de conter alto índice de proteína, comer um prato de salada antes da refeição é tudo de bom 🥗.

 

 

 

 

Farinha de trigo, açúcar, feijão, lentilha, aveia… o melhor acondicionamento é mesmo em garrafa pet, com uma folha de louro para inibir insetos (como aprendi com minha amiga Claudia, do Veleiro Bravo). Compramos café brasileiro em grão torrado e fizemos moagem grossa para nossa cafeteira french press. Alguns enlatados milho, funghi, champignons, ervilha, atum, feijão, etc… temperos, azeite, aceto, etc…

A pasta (macarrão) mantivemos no pacote e nos locais onde estoquei a comida, distribui folhas de louro-cravo, o que é muito comum aqui… dá quase para dizer que toda casa tem pelo menos um pé de oliva e um de louro-cravo.

Compramos bacon e carne suína defumada embaladas a vácuo para garantir um bom feijão temperado. Ovos…. muitos e só o que tenho feito é vira-los de cabeça para baixo e desvirá-los… não compramos vaselina para passar, o que é bom para prolongar seu uso.

Agora vou acompanhar e saber se a forma como armazenei os alimentos para estocagem vai funcionar. Espero que sim…. difícil será viver sem o pão maravilhoso daqui; sem as Pekaras, com seus doces e salgados de massa folhada maravilhosos!

 

 

Foi assim que arrumei os alimentos e agora faremos as refeições a bordo e é claro sempre que  descermos em algum lugar que tenha uma Pekara e uma Gelateria… lá estaremos nós 😀!

No dia 17/05, véspera de nossa saída quando estava lavando as frutas para embalar, recebemos a visita da Ani, do Zoran e da Maya e seu esposo. A Ani e o Zoran, antigos proprietários da Pharea, que tão bem cuidaram dela e que parece que nos esperaram para comprá-la, já que estava à venda há algum tempo. A visita foi para trazer alguns guias daqui e também para nós desejar bons ventos mundo afora. A Ani, muito simpática e afetuosa, pegou em minhas  mãos e disse: Enjoy!!!! Foi muito bom tê-los visto antes de partir, carregamos um pouco deles conosco através da Pharea e um ótimo sentimento no coração ❤. Namastê 🙏🏼.

Dias 522 a 525 na Croácia, morando a bordo da Pharea. De 14 a 17 de maio de 2018.

Publicado em Pharea na Croácia 🇭🇷 | 3 Comentários

Comprar o veleiro foi fácil…. já deixá-lo pronto para partir… deu trabalho!

A semana anterior foi de passeios com nossos amigos Lili e Pádua e nesta semana, dia 12 de maio de 2018, completou um mês que nos mudamos para o barco e o Renato me disse: comprar o barco até que foi fácil, difícil foi fazer tantas coisas ao longo deste mês!

 

 

 

 

Atividades realizadas:

– Troca de rádio VHF por VHF DSC;
– Instalação de AIS com spliter;
– Instalação de GPS Plotter e confecção do suporte de inox para sua instalação;
– Instalação da terceira bateria (serviço);
– Instalação e adequação da rede elétrica para inversor de 2200 watts;
– Troca das lâmpadas internas por lâmpadas de LED;
– Troca da bomba de pressurização de água doce;
– Troca do óleo do motor;
– Troca do filtro do motor;
– Troca do filtro de ar;
– Troca do filtro de combustível;
– Check de tensão da correia do motor e do nível de óleo da rabeta;
– Troca das torneiras dos banheiros;
– Troca da ducha de popa;
– Troca das caixas estanques do regulador e da ducha de popa;
– Pequenos reparos em pontos de fibra;
– Limpeza da teka;
– Reparo no mostrador do piloto automático;
– Substituição dos cabos do Gangway;
– Solda do suporte do Gangway;
– Instalação de distorcedor entre a âncora e a corrente;
– Instalação de targa de inox e instalação de três placas solares, com reguladores e mostradores digitais;
– Substituição dos cabos de atracação;
– Limpeza das defensas existentes;
– Compra de defensa de popa e capas para todas defensas;
– Compra de peças de reposição (gatos, anilhas, cabos, etc.);
– Compra das bandeiras de cortesia (amarela/Quebec) e da Grécia;
– Compra de sensor solar de presença para cockpit;
– Compra de rádio de mão;
– Compra da churrasqueira, Magna, como a anterior;
– Compra de material de mergulho;
– Compra de todas as ferramentas necessárias;
– Compra de fitas diversas (silver tape, crepe, fusão, isolante, etc.);
– Compra de material de manutenção (Sikaflex, silicone, WD40, limpa contato, etc.);
– Compra de material de limpeza específico para cada uso (defensas, teka, fibra, bote, etc.) que aliás, aqui não são baratos.
– Compra e recarga de botijão de gás (3 de 3kg).

Encaminhamentos feitos relativamente a documentação da Pharea:

– Registro do barco em nosso nome;
– Autorização para uso do rádio VHF em nosso nome;
– Seguro do barco cobrindo o Mediterrâneo.

Encaminhamentos para habilitação da embarcação:
Como permanecemos com a bandeira Croata, seguimos a legislação daqui, que exige um certificado de habilitação da embarcação que inclui a emissão de certificado para cada um dos itens abaixo, ou seja:
– Compra dos itens definidos como obrigatórios para a farmácia de bordo, com a emissão de certificado pelo farmacêutico;
– Manutenção da balsa salva-vidas, com a emissão do certificado pela empresa;
– Renovação dos pirotécnicos, com a emissão do certificado pela empresa;
– Recarga dos extintores, com a emissão do certificado pela empresa;
– Aferição da bússola, com a emissão de certificado pela empresa;
– Compra de cobertores térmicos para emergência;
– Colocação de luzes em todos os coletes (8) salva-vidas; e,
– Ainda por fazer, acreditamos que nesta semana, a vistoria em seco por perito e é claro, com a emissão do certificado.

Bem, com todos os certificados relacionados acima, obteremos a renovação da certificação de habilitação da Pharea, que será válida pelos próximos cinco anos. Bem trabalhosa e com custo significativo, porém necessária para que possamos ficar por aqui mais um bom tempo 👏🏻👏🏻👏🏻.

As providências não foram poucas nestes 30 dias e o Renato se dedicou muito em todos os sentidos, tanto em executar vários itens, como em contatar, acertar, definir vários outros itens que dependiam de terceiros, superando dificuldades provenientes de estar num país diferente, não conhecer lojas ou profissionais habilitados para os serviços… felizmente tivemos a presença constante do Mister Darko, filho do Mister Zoram, que nos vendeu o barco e nos auxiliou com alguns contatos e também o novo amigo Mister Damir, que fez a instalação do inversor e nos deu muitas dicas de locais e serviços.

Enquanto o Renato se ocupava com tantas coisas eu providenciei a arrumação interna da Pharea, tentando deixá-la aconchegante e preparando-a para nossa vida a bordo:
– Limpeza interna (fibra, pocetos, gaiútas, vigias, armários, estofamento, etc.);
– Limpeza e tratamento da parte de madeira interna;
– Confecção “a mão” das cortinas internas das oito vigias das cabines e Salao;
– Confecção “a mão” de proteção dos degraus da escada;
– Compra do enxoval de cama e cozinha;
– Compra dos objetos decorativos, entre eles um mapa mundi colocado no salão;
– Compra dos utensílios de cozinha (com o barco veio somente jogo de pratos);
– Preparação da “dispensa” com os alimentos/mantimentos.

Nossa expectativa é iniciar a descida para o sul nos próximos dias, se concluirmos os serviços e se a previsão do tempo estiver ok. Gostamos muito desta região da Croácia 🇭🇷, denominada de Istria, belas paisagens e boas cidades banhadas pelo Adriatico Norte, com certeza retornaremos mais adiante. Namastê 🙏🏼.

Dias 513 a 521 na Croácia, morando a bordo da Pharea. De 06 a 13 de maio de 2018.

Publicado em Pharea na Croácia 🇭🇷 | 3 Comentários

Primeira velejada da Pharea e com amigos a bordo!

Domingo (29) fomos para Zagreb buscar nossos amigos no aeroporto, também foi a chegada da Bella, nossa Iork Shire, que ficou com eles, Lili e Pádua, desde que partimos para a Croácia… há quase 40 dias. Neste tempo foram muitas as fotos que os dindos nos mandaram para matar a saudade e agora enfim estão aqui. Queremos que aproveitem muito, conheçam lugares e também queremos sair para velejar na Pharea, já que estamos liberados, recebemos toda a documentação do barco nesta semana.
Consultamos a previsão e decidimos por sair velejando na segunda cedo em direção à Otok Cres, uma das ilhas do arquipélago croata. A navegado foi uma curtição, a primeira vez que abrimos as velas ao vento e a Pharea seguiu seu rumo deslizando no Adriático. Com um pouco de vento fez 7 knots. Uma das características daqui é a profundidade, mal saímos do pier e já estávamos com 50 metros e assim foi até chegarmos a Otok Cres. Uma pequena comunidade, como em várias ilhas daqui, que vive do turismo, da pesca, do plantio de oliveiras e cultivo de uva. Uma bela cidade, pequenina mas muito atraente. Atracamos no pier da cidade, em frente à área dos restaurantes. Um croata nos ofereceu ajuda orientando onde deixarmos o barco e é claro nos cobrou a diária de pernoite 360,00 kunas. Como não conhecíamos o local permanecemos atracados lá mesmo. Depois ao caminharmos vimos que poderíamos atracar mais retirado e sem nenhum custo. Mas assim, aproveitamos as facilidades para desembarque e curtimos a vista da pequena cidade.

A tripulação estava animada, o Pádua pilotou e eu, a Lili e a Bella só curtimos a navegada e o visual. Na manhã seguinte tomamos café na vila e saímos rumo a Rijeka. Foi incrível esta pequena saída, conhecemos o balanço da Pharea, suas velas, sua performance no mar… foi maravilhoso e ficamos duplamente satisfeitos, tanto pela Pharea como em compartilhar este momento único com nossos queridos amigos! Agora sabemos que a Pharea está preparada para descer a costa da Croácia, que em breve será nossa próxima aventura!

Na manhã seguinte (quarta) partimos de carro para a Itália 🇮🇹, com dois destinos: Veneza e Florença. Passamos o dia em Veneza, visitando a Ponte Rialto, a Praça de San Marco e é claro, passeando de gôndola com a Lili e o Pádua… afinal vir a Veneza e não andar de gôndola é como ir pra Roma e não ir no Vaticano kkk. Dia perfeito, chegamos cansados no hotel em Mestre. Na quinta (03) fomos para Florença, passamos por muitas pequenas cidades e vilas rurais, com tudo muito organizado. Plantio de uva formando lindos parrerais com brotos verdes dando vida aqueles ramos aparentemente secos pelo frio do inverno. Lindas paisagens e ótima companhia, faltam palavras para agradecer a este casal que se dispôs a cuidar da Bella e que ainda veio trazê-la para nós. Como com razão diz a Lili: quem tem amigos tem tudo!!!

Não conhecíamos Florença e ficamos fascinados pela sua arquitetura gótica, muitos prédios históricos e milhões de turistas percorrendo ruas e ruelas em busca das melhores fotos e restaurantes. Florença foi durante muito tempo considerada a capital da moda. É considerada o berço do Renascimento italiano, e uma das cidades mais belas do mundo. Também é a cidade onde nasceu a Mona Lisa, em 1479, retratada por Leonardo da Vinci (hoje no Museu do Louvre). Tudo estava ótimo mas a chuva chegou e resolvemos, ao invés de pernoitar em Florença, voltar para Rijeka para aproveitar a sexta feira pois ainda queríamos fazer muitas outras coisas.
Na sexta fomos para a Bauhaus, uma espécie de Leroy Merlin daqui, com muitas ferramentas e objetos de interesse dos comandantes e depois fomos almoçar em Bakar, pequena cidade à beira do mar, onde passamos 12 dias, antes de mudarmos para a Pharea. Almoçamos e fomos para Otok Krk, uma bela e grande Ilha que abriga uma marina pública e uma grande marina chamada Punat. E o dia passou rapidinho e a noite jantamos a bordo da Pharea. E a semana passou muito rápido… sábado cedo fomos levar nossos amigos para embarcar em Zagreb para retorno a Curitiba. Valeu muito amigos, deixaram muitas saudades ❤❤❤.

O Renato ganhou um beijo do Pádua “mandado” pela Áurea, minha sogrinha querida. Para ganhar beijo de mãe se faz de tudo kkk. E daí que pensamos, que sentimento tão bonito é este que aproxima as pessoas, que nos faz dar nosso melhor pelo prazer de compartilhar bons momentos e ainda, como agradecer todo este cuidado dispensado a nossa Bella, que agora fica com a gente. Só mesmo dizer: obrigada amigos do coração ❤. Namastê 🙏🏼

Dias 506 a 512 na Croácia, morando a bordo da Pharea. De 29 de abril a 5 de maio de 2018.

 

Publicado em Pharea na Croácia 🇭🇷 | 2 Comentários

Preparando a Pharea 🇵🇾

Estas duas primeiros semanas a bordo da Pharea foram de muito vai e vem, comprando ferramentas, materiais de salvatagem e completando os utensílios de cozinha, organizando, limpando, etc… optamos por renovar a locação de carro pois é bem mais barato do que andar de Uber aqui. Assim as coisas se simplificam e já quase sabemos onde encontrar cada tipo de material que precisamos. O mesmo acontece com o supermercado que já sabemos o que comprar, pois no início as embalagens em Croata eram realmente uma dificuldade. Como tem bastante produção local os rótulos são escritos em Croata. Estes dias têm sido ótimos e estamos conseguindo deixar tudo em ordem na Pharea. Equipamentos instalados, dingue e motor checados… enfim tudo revisado.

Tivemos um tempo livre e fomos conhecer Trieste, Itália, há cerca de 70 km,  por indicação de um casal que conhecemos aqui. A Gabi  e o Lars (ela brasileira e ele holandês) e como nós, também  compraram veleiro na Croácia, com a mesma ideia de viver a bordo. Trieste é muito bonita, com uma orla bem grande e repleta de veleiros numa marina central. Tem um farol encantador e já encontramos lá um ar de verão, com pessoas tomando sol de roupa de banho e um campeonato de Canoa Polo no Grande Canal, rio que corta a cidade e desemboca no mar, sem falar da vista linda para o azul Adriatico. Cidade bonita, pessoas alegres, muitos cafés acolhedores, feira de hortifruti, uma cidade super agradável, gostamos muito.
Como já estávamos lá… pensamos: porque não rever Veneza… mais uns 140 km e lá fomos nós, almoçamos à beira do canal central vendo as gôndolas, os táxi boats e os vaporetos passarem e ficamos lá o restante do dia no vai e vem dos canais, entre muitos turistas e lojinhas incontáveis. Dormimos em Mestre (no continente) e retornamos a Trieste na manhã seguinte. Passeamos mais um pouco e voltamos para Rijeka. Ah como é bom esta proximidade da Europa, em poucas horas saímos da Croácia, passamos pela Eslovénia e chegamos na Itália. Estudando ao vir para cá conhecemos o Tratado de Schengen, que acorda entre os países membros da União Europeia o trânsito livre de pessoas entre estes países, sem nenhuma complicação, apenas mostramos o passaporte num posto da polícia Eslovénia (que fica no caminho) e eles consultaram e carimbaram. De taxas somente os pedágios de praxe.

Começamos a semana  (23) com a expectativa de recebermos a visita da Lili e do Pádua, dindos da Bella, nossa Yorque Shire, e grandes amigos de vela de Antonina, PR. Quando estávamos preparando a viagem do Brasil para cá eles gentilmente se ofereceram para cuidar da Bella neste período inicial, para termos mais mobilidade na procura pelo barco, etc… e realmente foi acertadíssimo e agora eles virão nos visitar e trarão nossa filhota… estamos morrendo de saudades e contando os dias para a chegada deles. Não vejo a hora de ter aquela sombrinha me seguindo por todos os lugares 🐕🐕🐕.

Ainda não saímos do pier onde estamos em Rijeka, a transferência do registro do barco para nosso nome ficou pronta dia 26. Agora estamos esperando nossos amigos para enfim sair neste lindo e azul Adriático! O Renato foi até a Marinha se informar sobre a nova taxação fixada aqui na Croácia, ou seja, para velejar saindo e voltando para a marina no mesmo dia não há nenhuma taxa, mas para pernoite nas ilhas tem um custo, conforme o tamanho do barco, que é de 500,00 kunas para 8 dias e 1.600,00 kunas para um mês (1 kuna vale 0,57 centavos de real).  A taxação é nova, já aconteceu similar na Grécia e os Croatas acreditam que como na Grécia aqui também acabará por ser extinta, pois inviabiliza parte do turismo náutico. Achamos bem estranho e inviável também. Aqui há muitas Marinas… mais de 60 e todas com boa infraestrutura, muitos barcos saem de manhã e retornam à noite para a marina, mas há centenas e centenas de barcos de charter e estes geralmente pernoitam nas ilhas e assim, compulsoriamente pagarão a taxa.

Conhecemos mais um simpático casal. A Ana, brasileira e o Ferdinando que é croata, eles nos deram dicas e contaram um pouco sobre a guerra, a migração imposta de muitos croatas no pós guerra e a morte de cerca 50  mil pessoas. Muito triste a estupidez da guerra. Nos contaram que há muitos túneis sob a cidade, que serviam de passagem e também de abrigo na época dos bombardeios e que há aqui no centro de Rijeka um aberto à visitação, queremos conhecê-lo.

O Silvestre havia nos perguntado sobre as despesas com broker, pois bem, são por conta do vendedor, felizmente para nós compradores. Sobre o visto, não é exigido visto para a Comunidade Europeia, o que é necessário respeitar é o tempo de permanência, que no nosso caso, turistas que somos aqui, é de três meses. Namastê!

Dias 494 a 505,  na Croácia, morando a bordo da Pharea. De 16 a 27 de abril de 2018.

Publicado em Pharea na Croácia 🇭🇷 | 4 Comentários

Passo a passo – como compramos nosso veleiro na Croácia 🇭🇷

Entre os velejadores sempre tem algum conhecido que pensa em comprar o barco fora, em função tanto do custo menor quanto pela maior oferta de barcos diferentes daqueles que temos opção de compra no Brasil.

Se você tem interesse em comprar um barco fora do Brasil, veja aqui quais os passos que realizamos para aquisição do Pharea, na Croácia:
– Definição de que tipo de barco se quer comprar;
– Seleção dos barcos que interessam nos sites internacionais;
– Contato via e-mail com broker, para consultar informações técnicas e sanar eventuais dúvidas nos barcos de interesse;
– Agendamento das visitas para verificar os barcos selecionados;
– Visita in loco para ver os barcos;
– Escolha do barco para compra;
– Assinatura de contrato de compra;
– Recebimento de “in voice” para envio do dinheiro ao exterior;
– Encaminhamento da documentação ao seu banco;
– Negociação de taxa de câmbio junto ao banco;
– Efetivação do pagamento de sinal de negócio;
– Contratação de Survey para vistoria geral do barco;
– Confecção de contrato definitivo de compra, em Croata e Ingles;
– Emissão da Bill of Sale (com firmas reconhecidas e apostiladas – registradas em Cartório);
– Emissão de nova “in voice” para enviar ao banco;
– Nova negociação da taxa de câmbio junto ao banco;
– Efetivação do pagamento do valor total do contrato (depósito feito para a empresa do broker);
– Aguardar o pagamento ao proprietário pela empresa, que fará a dedução de sua comissão;
– Aguardar emissão do novo certificado de propriedade em nome do comprador;
Vale destacar que o Bill of Sale e o contrato de compra são os documentos essenciais que você utilizará em transação futura de venda.

Assim foi o nosso processo, se você estiver procurando um barco, espero que possa lhe ajudar

Aqui na Croácia tem muita oferta de barcos, há uma grande quantidade de barcos espalhados nas inúmeras Marinas daqui, tanto no continente quanto nas ilhas. Se o interesse for comprar barco de charter, a melhor época é outubro, pois antes disso, na temporada, eles estão em charter e a entrega efetiva, se dá só ao término da temporada.

O preço varia muito de barco para barco, do ano, marca, de suas condições, etc… mas com aproximadamente 70 mil euros é possível comprar um bom barco para um casal velejar pelo mundo.

Hoje me despeço com muita alegria de poder dividir este novo sonho com vocês e agora curtir muito… pois ele já é realidade, escrevo daqui do Pharea, nossa casa flutuante com ainda muitos portos a conhecer! Namastê 🙏🏼.

Dias 481 a  493,  na Croácia. De 3 a 15 de abril de 2018.

Publicado em Comprando barco na Croácia | 15 Comentários