Pão quentinho “every day”!

Poucas pessoas resistem ao cheirinho de um pão quentinho. Alimento apreciado em praticamente todo o mundo e segundo historiadores, acredita-se que o pão tenha surgido há 12 mil anos, na Mesopotâmia, atual Iraque, em decorrência do cultivo de trigo.
São muitas as receitas e anos atrás cada família praticamente tinha sua própria receita e os pães eram feitos em casa. Quando criança minha mãe fazia pães de trigo e de farinha de milho e eram realmente deliciosos.
Fomos crescendo e os hábitos familiares mudaram e ficou mais fácil pegar os pães na padaria, escolhendo entre vários tipos. Depois passamos a comprar o pão nos supermercados e então foi a vez dos pães fatiados e integrais.
Quando começamos nossa viagem no Mediterrâneo, adoramos os pães da Croácia 🇭🇷, casca crocante, miolo macio e úmido… junto com um azeite, simplesmente perfeito! Em Montenegro 🇲🇪 não lembro exatamente do pão que encontrávamos lá…. mas na Grécia 🇬🇷 os pães eram deliciosos e havia muito pão tipo “pita” com formato achatado e levemente tostado; Uau… na Itália 🇮🇹 só pães deliciosos, também vários tipos e todos ótimos, o famoso pão italiano.
Agora, aqui na Tunísia 🇹🇳, onde não tínhamos nenhuma expectativa de pão gostoso, nos surpreendemos com a variedade e sabor. Acreditamos que em função da forte ligação com a França, toda área de pães, massas e doces sofreu grande influência francesa e há doces e biscoitos maravilhosos aqui.
Interessante também é ver no mercado inúmeros tipos de farinha, específicos para cada tipo de pão ou massa que quiser fazer… ainda não experimentamos todos…
Mas, pensando em como fazer esse alimento diário e de rico sabor que encontramos por aqui, e nos outros lugares que estivemos, vimos que eles tem em comum o tipo de fermento usado, denominado Levain, feito à base de farinha e água.
E aqui tivemos o prazer de reencontrar um casal francês Louis e Annick, que os conhecemos brevemente na Itália e quando estiveram em nosso barco, conversando sobre muitas coisas… o Louis nos falou que fazia pão e brioche…. (os pães italianos são bem conhecidos mas atenção, porque os melhores são os franceses), então ele passou sua receita para o Renato e o ensinou a fazer o pão usando Levain para à fermentação e ainda assando numa frigideira, o que a bordo é perfeito!
Bem, isso aconteceu há duas semanas atrás e agora estamos mais completos, não precisamos mais ir ao mercado ou a padaria pois diariamente o Renato faz nosso pão e acordar com o cheirinho de pão assando é maravilhoso!
Já fez também algumas variações para o lanche da noite inserindo alecrim e outras especiarias e ficou perfeito para aperitivo.
Agora estamos empatados, eu tenho Kefir de leite, que preciso cuidar diariamente e o Renato tem o Levain, que precisa ser trabalhado duas vezes ao dia. Mas vale muito a pena investir este tempo e poder curtir algo feito por nós mesmos. É uma dedicação que trás ótimos resultados!
Agora o Comandante, que já era o responsável pelo churrasco, fica também responsável pelo pão quentinho de cada dia, não tem como trocar de vida. Namastê 🙏🏼

1443 dias morando a bordo. 04’de junho de 2020. Monastir, Norte da África.

Sobre Sailing Vessel Pharea

Eu, meu marido Renato Teixeira e a Bella, nossa Yorkshire, moramos a bordo e estamos conhecendo muitos lugares dando volta ao mundo em um veleiro. Namastê 🙏🏼
Esse post foi publicado em #SvPhareanaTunísia🇹🇳. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s