Historiando a Tunísia ðŸ‡¹ðŸ‡³

Estamos na Tunísia 🇹🇳 e vamos conhecer um pouco de sua história. É a nossa primeira vez numa cidade do “mundo árabe”. Além do árabe a outra língua bastante falada é o francês, então… “voi là”.
Desde o século XII a.C., os fenícios instalaram portos aqui no Norte da África. Eles eram grandes navegadores e detinham o comércio marítimo desde grande parte do Mediterrâneo. A cidade de Cartago, próxima à cidade de Tunis, capital da Tunísia, foi fundada por eles no século VIII a.C. e dois séculos mais tarde, o reino de Cartago cobria a maior parte da Tunísia moderna. No entanto, Roma, que dominava a Península Itálica, almejava o controle do comércio no Mar Mediterrâneo o que acabou por desencadear as chamadas Guerras Púnicas, entre os anos de 246 a.C. e 146 a.C. e Cartago passou a ser parte do Império Romano, situação que durou até meados do século VII d.C. quando os árabes muçulmanos, apesar da tenaz resistência romana, conquistaram a região e transformaram a cidade de Túnis no mais importante centro religioso islâmico do norte da África. Em 1574, a Tunísia foi incorporada e administrada pelo Império Turco-Otomano até 1881, após o que se torna protetorado da França.
Na Segunda Guerra Mundial, o país foi ocupado pelos alemães e foi palco de muitos combates. Com o fim do conflito floresce o movimento nacionalista e em 1956, a França concede independência à Tunísia. Habib Bourguiba, o principal líder nacionalista, é eleito para a presidência em 1959 e permanece até 1987. O segundo presidente foi Zine El Abidine Ben Ali que ficou 24 anos no poder, até 2011. Nos últimos 8 anos houve mais cinco presidentes, sendo o atual Kais Saied com mandato até 2024. Depois da independência houve vários conflitos econômicos e sociais e movimentos que resultaram em avanços no que diz respeito aos direitos humanos.
A Tunísia que estamos conhecendo, mesmo com 99% da população sendo muçulmana, nos parece bastante ocidentalizada, os hábitos diferentes que percebemos são em relação as vestimentas femininas, véu na cabeça e roupa longa cobrindo todo o corpo, muito embora na rua encontramos também muitas mulheres com roupas comuns como jeans e camiseta e no tocante aos homens, o hábito de frequentar as Mesquitas para as rezas que acontecem cinco vezes ao dia.
Nosso primeiro programa turístico foi conhecer, bem na área central de Monastir, o Mausoléu do primeiro presidente Habib Bourguiba, que é bastante idolatrado pelo seu povo. É uma construção simétrica, ladeada por dois minaretes (torres) de 25 metros de altura.

A construção durou mais de 20 anos e foram utilizados os materiais mais nobres: madeira de oliveira, mármore e ouro fino.

Ficamos encantados com os detalhes da construção, as cores e a representatividade do local. Aqui tudo tem muitos detalhes, ornamentos, cores… As janelas, as portas… Tudo com muito significado e estamos adorando e há muito a conhecer!  Namastê 🇹🇳

1253 dias, 25 de novembro de 2019, inverno no norte da África, Monastir.

Sobre Sailing Vessel Pharea

Eu, meu marido Renato Teixeira e a Bella, nossa Yorkshire, moramos a bordo e estamos conhecendo muitos lugares dando volta ao mundo em um veleiro. Namastê 🙏🏼
Esse post foi publicado em #SvPhareanaTunísia🇹🇳. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Historiando a Tunísia ðŸ‡¹ðŸ‡³

  1. MARCOS F GAMA LOBO disse:

    Velejar conhecendo a historio do mundo…nada melhor, dez…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s