Como est├í sendo passar o inverno ancorados na Turquia ­čç╣­čçĚ

Marmaris ├ę uma cidade da chamada Costa Turquesa, com relevo montanhoso e uma estreita faixa de terra plana onde est├í a cidade de frente para o mar. Sua ba├şa ├ę bem peculiar pois cont├ęm v├írias marinas e pontos de ancoragem em todo seu redor, sendo uma das principais ancoragens a que fica em frente ├á cidade, onde tamb├ęm h├í argolas e cunhos no p├şer para amarrarmos o bote quando vamos para a cidade.

Estamos no inverno e aqui, praticamente todos os dias, h├í movimenta├ž├úo de embarca├ž├Áes, algumas para aula de vela e outras para passeios, o que difere em muito dos lugares que estivemos anteriormente, onde a vida n├íutica para e espera o inverno passar.

A cidade tem uma conforma├ž├úo bem diferente de Bodrum e Yalikavak, onde est├ívamos antes de vir para c├í, n├úo h├í condom├şnios subindo e descendo as montanhas, somente edif├şcios de 3 a 5 andares contornando toda a ba├şa.

Aqui raramente vimos mu├žulmanos tradicionais (mulheres com a cabe├ža coberta e os homens usando t├║nicas) e cada vez mais percebemos que as cidades litor├óneas s├úo bem tur├şsticas e modernas e as pessoas que seguem os costumes tradicionais e religiosos tendem a viver mais no interior da Turquia.

As condi├ž├Áes de clima aqui s├úo suport├íveis para ancoragem, geralmente venta bem, j├í tivemos ventos de quase 90 quil├┤metros por hora, ├ás vezes temos muitos dias de chuva seguidos, depois alguns dias mais secos e ensolarados e as temperaturas mais frias se d├úo pela manh├ú e ├á noite. Vimos o term├┤metro ir baixando a cada dia, est├ívamos com 14 graus celsius pela manh├ú e agora j├í chegamos a 6 graus celsius dentro do barco. Nos dias chuvosos ou com pouco sol o Renato aciona o motor para completar a carga das baterias e fizemos o abastecimento de ├ígua a cada duas ou tr├¬s semanas na Marina, onde aproveitamos para esvaziar o holding Tank (├íguas negras) e repor o combust├şvel. Nos dias de sol e com vento ameno aproveito para lavar nossa roupa e assim vamos enfrentando este desafio que nos propomos: passar o inverno ancorados!

Temos a companhia de nossos amigos do veleiro Tartuga e vamos seguindo juntos, desfrutando a companhia para mudar de ancoragens, fazer um churrasco e passear pela cidade.

A Bella est├í muito bem de sa├║de, temos cuidado para que n├úo passe frio mas agora est├í muito mimada e s├│ quer colo o tempo todo, uma gra├ža!

N├│s n├úo pegamos resfriado e estamos bem tamb├ęm, muito agasalhados, v├írias camadas e usando touca direto.

H├í tr├¬s barcos de amigos vindos de Monastir que est├úo na Marina neste inverno e nos encontramos ├ás vezes para um passeio na cidade ou para curtir uma deliciosa refei├ž├úo turca em algum dos v├írios restaurantes daqui.

Enfim, est├í sendo uma boa experi├¬ncia, poss├şvel por haver in├║meras boas ancoragens e lugares como este, que podemos em meia hora nos mudarmos para outra ancoragem, ficando abrigados de ventos de quadrante diferente.

├Ç medida que entramos no inverno o tempo vai esfriando e n├│s vamos nos adaptando ao frio e as condi├ž├Áes mais severas, mas estamos animados e curtindo muito esta experi├¬ncia. Namast├¬ ­čÖĆ­čĆ╗­čç╣­čçĚ

10 de janeiro de 2022. Morando a bordo do veleiro SV Pharea em Marmaris, Turquia. ­čç╣­čçĚ

Sobre Sailing Vessel Pharea

Eu, meu marido Renato Teixeira e a Bella, nossa Yorkshire, moramos a bordo e estamos conhecendo muitos lugares dando volta ao mundo em um veleiro. Namast├¬ ­čÖĆ­čĆ╝
Esse post foi publicado em #Svphareanaturquia e marcado . Guardar link permanente.

Uma resposta para Como est├í sendo passar o inverno ancorados na Turquia ­čç╣­čçĚ

  1. Annick Borg disse:

    Good winter ­čśŹ­čśś

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ├şcone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Voc├¬ est├í comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Voc├¬ est├í comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Voc├¬ est├í comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s