Agora somos “residentes” na Turquia ­čç╣­čçĚ

Com o plano de passar o inverno na Turquia e considerando que os brasileiros podem ficar aqui somente por tr├¬s meses sem precisar de visto, atrav├ęs de uma amiga do SV Tartuga, iniciamos nosso processo de Resid├¬ncia Tempor├íria, para assim podermos ficar por um ano.

Esse foi o motivo pelo qual ficamos cerca de dois meses ancorados em Yalikavak. O tempo demorou a passar, pois no barco temos muita mobilidade e sempre estamos buscando por novos lugares, mas, em contra partida, est├ívamos na Riviera Turca, numa ├│tima cidade e com acesso a tudo que precis├ívamos e numa grande ba├şa abrigada dos ventos mais fortes, Norte e Sul, desde modo, n├úo foi t├úo ruim esperar

Esperamos a documenta├ž├úo sair e finalmente recebemos nossos cart├Áes de residentes tempor├írios, gra├žas ├á ajuda e total aten├ž├úo que a Buket, nossa amiga turca, nos dispensou durante todo o processo.

S├úo comuns e verdadeiros os relatos de que entre os velejadores a ajuda ├ę espont├ónea, sempre h├í algu├ęm para trocar uma ideia, dar uma dica e realmente ├ę isso que vivenciamos no mar. H├í uma infinidade de pessoas com um sorriso no rosto e dispostas a ajudar, orientar e por outro lado, n├│s tamb├ęm inspiramos algo de diferente nestas pessoas, n├úo temos segundas inten├ž├Áes ou vislumbramos qualquer tipo de vantagem, al├ęm de viver aquele momento e nos demorarmos na companhia das pessoas que encontramos pelo caminho e que de alguma forma nos identificamos. Assim aconteceu quando conhecemos a Buket e a Ann, uma canadense que mora aqui e nos recebeu em sua linda casa na montanha.

├Çs vezes me admiro com o fato da estabilidade que criamos morando em terra, vivemos anos e anos num mesmo lugar, sempre esperando a chegada das f├ęrias, momento de sair, viajar e ir a diferentes lugares, mas sempre retornando ao mesmo ponto. H├í anos atr├ís era assim e fazia sentido em nossas vidas, por├ęm agora n├úo mais. Desta forma, os dois meses que ficamos aqui nos pareceu muito tempo, por├ęm o resultado foi positivo. Ap├│s a chegada dos cart├Áes esperamos cerca de duas semanas para enfim come├žar nossa jornada rumo ao sul, onde h├í baias bem mais abrigadas.

No dia que t├şnhamos previs├úo de sair, a Buket nos informou que havia feito nosso agendamento da dose de refor├žo contra o Covid 19, isso nos fez ficar mais um dia, por├ęm agora vamos partir com tudo resolvido, o que ├ę perfeito.

Foi muito proveitoso estar aqui, curtir a cidade, conhecer novos amigos, fazer o processo de resid├¬ncia tempor├íria e ainda conseguir tomar a dose de refor├žo, s├│ a agradecer. Namast├¬!

15 de dezembroo de 2021. Morando a bordo do veleiro SV Pharea em Yalikavak, Turquia. ­čç╣­čçĚ

Sobre Sailing Vessel Pharea

Eu, meu marido Renato Teixeira e a Bella, nossa Yorkshire, moramos a bordo e estamos conhecendo muitos lugares dando volta ao mundo em um veleiro. Namast├¬ ­čÖĆ­čĆ╝
Esse post foi publicado em #Svphareanaturquia e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ├şcone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Voc├¬ est├í comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Voc├¬ est├í comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Voc├¬ est├í comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s