Quase tudo o que é consumido em Malta vem de fora ðŸ‡²ðŸ‡¹

20210626_133355Ir ao supermercado em Malta é muito interessante, em uma só gôndola é possivel encontrar produtos de diversos países e continentes.

Malta produz apenas 20% das reservas alimentares que consome e tem recursos de água potável limitados, hoje a região norte usa água dessanilizada e não há fonte de energia doméstica. É uma economia de dependência externa e de importações, sendo que a manufatura eletrônica e têxtil, além do turismo são as suas principais fontes de rendimento.


Andando pelas 3 ilhas que compõem o arquipélago, ve-se um misto de cidade e campo, são muitas pequenas áreas de agricultura de subsistência próximas das cidades.

Vimos produção de verduras, legumes e algumas frutas, pesca, mas todo o resto é importado. Compramos feijão preto da Argentina, carne “fresca” do Brasil, frango, massas, queijos e presunto da Itália, molho tailandes e assim por diante.

É incrível pensar que Malta tem um comércio tão grande e que recebe tudo praticamente via marítima. E isso justifica os preços salgados, além da moeda usada, o Euro.

20210621_173740Fico pensando em todos os segmentos de uma cidade e da sociedade que nela vive, e fico impressionada com a quantidade de produtos e bens de consumo produzidos fora e consumidos aqui, tudo à mão, tudo fácil, havendo recursos, é só comprar.

O Renato comprou alguns materiais para o barco e realmente encontra-se tudo o que precisar, mas vindo dos mais diferentes países.

Algo que nos chamou a atenção foi o grande número de gruas em terra, quando nos deslocamos entre as ilhas contamos entre 10 e 20 gruas trabalhando em diferentes lugares. Nossa amiga Maltese nos disse que a construção civil está muito acelerada, que praticamente não há falta de serviço e que muitos dos imigrantes trabalham na construção civil.

20210621_173312Muito interessante pensar nesta logística quase absoluta que os Malteses são dependentes por mar e ar.  Namastê!

07 de junho de 2021. Morando a bordo da SV Pharea em Malta, mar Mediterrâneo 🇲🇹

Sobre Sailing Vessel Pharea

Eu, meu marido Renato Teixeira e a Bella, nossa Yorkshire, moramos a bordo e estamos conhecendo muitos lugares dando volta ao mundo em um veleiro. Namastê 🙏🏼
Esse post foi publicado em #SvPhareanaTunísia. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s