Boas vindas ao novo tripulante da Pharea ⛵️

Meu sogro aceitou o convite de passar um tempo com a gente a bordo da Pharea. Uma experiência inusitada. Estamos planejando navegar na Sicília no mês de outubro e depois fazer a travessia do Mediterrâneo para a Tunísia 🇹🇳, com certeza teremos muitas histórias para contar e estamos todos curiosos em conhecer a cultura Árabe e para nós significará a porta de entrada para o mundo muçulmano que pouco conhecemos.

Em outra oportunidade já estivemos juntos em Roma e Veneza e pela primeira vez meu sogro vem até o sul da Itália 🇮🇹 e por isso rodamos por alguns lugares para ele conhecer.

Começamos por Gerace, um borgo medieval, no alto da montanha e cercada por vales com plantação de cítricos. A cidade retrata sua história, com uma grande igreja, portais de entrada bem preservados, ruelas e antigos palácios que simbolizavam o poder dos feudos da época.

Seguimos para Tropea, histórica cidade com as edificações construídas sob uma encosta rochosa e um belo monastério que antigamente situava-se numa ilha que hoje foi incorporada pelo continente. O Mar Tirreno reflete seu azul cristalino e às vezes neon, criando um efeito mágico em toda a costa. A Praia é belíssima e atrai turistas de todo o mundo, a cidade é conhecida como “el perla del Tirreno”

Nosso próximo destino foi Scilla, uma cidade atraente pela sua diversidade, mar, encosta e montanhas…. ela se estende do Mar Tirreno até as cadeias de montanhas do Parque de Aspromonte. Sua configuração inclui a cidade alta e histórica, a vila dos pescadores com suas casas construídas de forma elevada para guarda dos barcos de pesca nas docas e assim formam canais navegáveis por eles, o que nos lembra Veneza. A cidade é mitológica e foi citada nos escritos de Homero. É fantástico se debruçar no peitoril do mirante e ficar imaginando quanta coisa que aqui se passou ao longo dos tempos antigos e como ela é interessante para visitarmos.

foto blog viagem a Itália.

Passamos também em Regio Calábria, uma cidade maior, beira mar bem estruturada, orla com casario antigo onde se destacam diversos palácios e adentrando nos deparamos com uma cidade pouco atraente, prédios antigos e sem manutenção, muitas novas construções inacabadas e muito lixo nas ruas.
Bem, por enquanto é isso, aproveitamos o carro locado para passear um pouco e agora vamos nos concentrar na preparação do barco…. pois o Comandante tem muito a fazer ainda. Já eu estou mais folgada… afinal temos mais um tripulante para dividir as tarefas.

Nos parece que a adaptação do Teixeira está sendo boa, é claro que estamos todos estranhamos o calor, pois como ainda estamos na marina o barco não ventila como se estivéssemos aproados e também a questão de se movimentar mais, caminhar para a cidade… mas são hábitos que aos poucos ele vai incorporar, com certeza!
Sem duvida é um bom tripulante, que ele curta tanto quanto nós estamos curtindo a oportunidade de fazermos isso juntos. Namastê 🙏🏼

1.183 dias morando a bordo. Roccella Ionica, Sul da Calábria, Itália 🇮🇹. Dia 16 de setembro de 2019.

Sobre Sailing Vessel Pharea

Eu, meu marido Renato Teixeira e a Bella, nossa Yorkshire, moramos a bordo e estamos conhecendo muitos lugares dando volta ao mundo em um veleiro. Namastê 🙏🏼
Esse post foi publicado em #svphareanaitalia🇮🇹. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Boas vindas ao novo tripulante da Pharea ⛵️

  1. Anselmo Oliveira disse:

    Sou mesmo saudosista, a sua escrita me remete ao pensar, como realmente os italianos viveram aqueles tempos, os tempos em que o Brasil, ainda seria descoberto. Sei que podemos pesquisar e em literaturas, descobrir o que estou a perguntar.
    Mas, um pouco de histórias vividas, como essas agora, valem o efeito que nos movimenta mentalmente, produzindo mais curiosidades.
    Ano passado, consegui em um site, pesquisar sobre os meus ancestrais, foi muito bacana confirmar no primeiro momento, que a minha avó estava certa, que a mãe dela falava que a avó dela era italiana, da família Rosa, sobrenome que pode ser encontrado por toda a Itália, toda mesmo, inclusive nas ilhas mais afastadas.
    A minha árdua batalha agora é conseguir os documentos que comprovem a minha cidadania.
    Mas, tenho a certeza, de que no Brasil, só existiam índios. Se não encontrar, vou casar com uma italiana. Qua qua qua, brincadeiras a parte, bons ventos.
    Muito obrigado a todos da Tripulação do SV Pharea!

  2. Anselmo Oliveira disse:

    Esta fotografia das casas na encosta é belíssima, fazendo um zoom, percebo que devem ser explorados, em algumas, restaurantes, até porque o local deve atrair muitos turistas.
    Só espero que os dejetos não sejam lançados no mar.
    Muito obrigado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s