Kythnos, fazendo o caminho de volta, ­čçČ­čçĚ­čĺÖ

Dia 02/10 come├žamos a retornar e a ideia ├ę fazer o caminho inverso. Assim aproamos em dire├ž├úo a Kythnos, onde j├í paramos e assistimos a um casamento grego no meio da rua, muito legal. Agora queremos ├ę um lugar com pouco vento para descansar.
No caminho pegamos o vento previsto, em torno de 20 knots e fizemos uma boa navegada.
Chegamos e a Marina p├║blica estava lotada, estava acontecendo um encontro de navegadores holandeses, n├úo tinha vaga no pier mas o Renato j├í havia contatado via r├ídio e o respons├ível da Marina veio nos receber e nos orientou para atracar a contrabordo de uma lancha… para entrar na vaga s├│ com o bowtruster pois tinha um catamar├ú na frente, lanchas atr├ís, os cabos das poitas a um metro para frente e um metro para tr├ís… assim depois de v├írias manobras o capit├úo deslizou de lado e parou a contrabordo da lancha indicada…ufa! A marina fica em 37┬░26.554’N / 24┬░25.578’E.
No dia seguinte, sa├şmos para caminhar pela Ilha… as casas j├í est├úo vazias pois a temporada acabou, subimos por umas estradinhas e quanto mais alto o terreno mais ├írido, bem como a vegeta├ž├úo que se resumem a umas moitas espinhentas…passamos por uma prainha onde a corrente acumula lixo trazido pelo mar… s├│ para variar tinha uma havaianas perdida no meio do lixo… como tantas que a gente viu no litoral do Rio de Janeiro. Uma pena… falei para o Renato… d├á vontade de pegar um rastel e rastelar… como fazia o querido “seu” Domingos, la na Praia dos Vagabundos, Paraty, RJ.
Na volta paramos num restaurante t├şpico e comemos frutos do mar, em frente uma tenda com os polvos frescos pendurados no varal… muito diferente, visual inusitado.
O Renato estava em contato com o Guilhermo, do veleiro Regulus, que estava tamb├ęm navegando pela Gr├ęcia e tiveram um breve contato em Corfu, primeira Ilha na Gr├ęcia, onde fizemos nossa entrada. Eles chegaram a tarde na marina, que estava super cheia, e ficaram a contrabordo da Pharea. Comandante e tripula├ž├úo super simp├íticos, passamos o restinho da tarde conversando e a noite eles nos ofereceram um delicioso churrasco, preparado pela mandante, a Cec├şlia… uma delicia, um ├│timo encontro.
Na manh├ú seguinte partimos em dire├ž├úo a Aig├şna, onde vamos esperar nosso amigo Flavio Studart, que vem de Curitiba nos visitar. Ele tamb├ęm ├ę velejador e pretendemos navegar nas ilhas do Golfo Sar├┤nico, com certeza passaremos ├│timos dias juntos! Namast├¬ ­čÖĆ­čĆ╝
Dias 666 a 668. Morando a bordo, Ilha de Kythnos, arquip├ęlago das Ilhas Cyclades, Mar Egeu, Gr├ęcia ­čçČ­čçĚ. Dia 02 a 04 de outubro de 2018.

Sobre Sailing Vessel Pharea

Eu, meu marido Renato Teixeira e a Bella, nossa Yorkshire, moramos a bordo e estamos conhecendo muitos lugares dando volta ao mundo em um veleiro. Namast├¬ ­čÖĆ­čĆ╝
Esse post foi publicado em #Svphareanagrecia­čçČ­čçĚ. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ├şcone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Voc├¬ est├í comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Voc├¬ est├í comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Voc├¬ est├í comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Voc├¬ est├í comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s